quinta-feira, 21 de abril de 2016

Será que eles sabem coisas que eu não sei?

A Rússia disponibilizou em 2015 mais 150 ogivas estratégicas ao seu arsenal nuclear. Nesse período os Estados Unidos diminuíram-nas 57.
A Rússia faz voos rasantes com um Sukhoi 24 ao navio americano USS Donald Cook no Mar Báltico. Há dois anos atrás fazia-os no Mar Negro.

Hoje mesmo a China anda a fazer testes com mísseis multi-ogiva no Mar do Sul da China.

O novo avião F-35 americano tem sido um fracasso.  Os russos andam a construir o T-50, que diretamente compete com o F-22, já em uso pelos Estados Unidos.  O F-35, uma verdadeira maravilha da técnica, perdeu os combates de treino para os vetustos F-15 e F-16 (Portugal tem F-16 no seu arsenal).  As maravilhas informáticas são muito boas, mas tenho as minhas dúvidas se um F-35 poderia fazer o que fez o Netz, o nome dado ao velhinho F-16A da Força Aérea Israelita, que tem no seu palmarés 6,5 derrubes e 1 reator nuclear destruído (veja-se a imagem seguinte):

Stencils na fuselagem do Netz

O F-16 já vai na versão I, e no entanto a máquina do tempo da Guerra dos Seis Dias é o avião com mais derrubes do Mundo.

Nenhuma máquina consegue ser melhor do que o homem --- pelo menos no presente.  As máquinas não têm razão nem imaginação.  Reagem a estímulos, mas apenas da maneira que os programaram.  Os homens são inteligentes --- desde que que não sejam socialistas, claro está --- e adaptam-se por si ao pior.  NO caso português, isto vai valer-nos muito nos próximos tempos, os da Costarástrofe.

Se a Rússia se fartou --- e não faltam razões para estar farta --- da arrogância dos Estados Unidos do Nobel da Paz, não é a Rússia que está na mó de baixo, pelo menos militarmente.  Continuo a dizer que o fim deste ano vai levar a uma surpresa deveras explosiva, se entretanto nos Estados Unidos a Hilária for escolhida pela fraude eleita.

Os esforços para acabar com a economia russa têm surtido um efeito inesperado: segundo o independente Centro Levada --- uma empresa de sondagens--- na Rússia neste momento têm pior opinião dos Estados Unidos do que nos tempos da URSS.  Nos órgãos mais achegados ao governo sugere-se de vez em quando o uso de armas nucleares a bem da paz do Mundo.  É claro que ninguém no governo russo se responsabiliza por tais idiotices, nem lhes dá seguimento, mas a sugestão está lá.

É como a capa do Correio da Manhã: IVA a 25% segura salários e pensões.  Vê-se se a opinião pública reage mal, e se reagir (como reagiu aliás) ninguém no PS no governo é responsável por tais declarações, e isso é uma outra tontice que anda no ar.